Bom, como prometido, vamos falar sobre modos práticos de vivermos esse tempo quaresmal?

Essa não pode ser apenas mais uma quaresma, mas deve ser para nós, um tempo forte de conversão pessoal e de mudança de atitudes, para que também os ambientes onde estamos, se convertam em locais da presença de Deus.

Quaresma é tempo de se configurar ainda mais a Cristo, como modelo de obediência, castidade e pobreza.

Seguimos, claro, os ensinamentos de Jesus no evangelho da quarta-feira de cinzas sobre os preceitos da “oração, jejum e caridade”.

Esmola (caridade)

“Quando deres esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem elogiados pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Ao contrário, quando deres esmola, que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, de modo que a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará a recompensa”

(Mt 6, 2-4).

Atualizando…

No quesito esmola, o que podemos fazer de concreto? A caridade é o amor praticado, sendo assim, são as oportunidades de fazermos valer o amor que recebemos de Deus. A caridade também pode ser vista como um ato concreto de gratidão a Deus que nos ama sem reservas. Como dica, então, fica aqui:

  • Ande com moedas no bolso/bolsa/carteira: todo mundo junta moedas em algum lugar. Aqui podemos, literalmente dar esmolas sem querermos saber o destino delas. “Fazer o bem sem olhar a quem”. Entregamos aquela moeda, que parece pouco, mas que como a oferta da Viúva, pode gerar vida.
  • Ande com algum alimento: sempre encontramos alguém com fome. Um pacote de bolacha não sacia a fome, mas pode ser muito útil para quem está muito tempo sem comer. Um pacote de bolacha não vai mexer no seu bolso, mas vai mexer no estômago de alguém!
  • Faça o “retiro da boa morte” que Dom Bosco sugeria aos seus filhos. O “retiro” consiste no exercício de, tempos em tempos, abrir seu guarda-roupa, meditar a partir de tudo aquilo que você tem e fazer uma verdade limpeza não só daquilo que não presta mais mas, em especial, tirar aquilo que você não usa e está em boa qualidade para assim colocar à disposição dos que mais precisam.
  • Fortaleça o dízimo. Apesar de ser um mandamento da Igreja, muita gente cai naquela de “dar o que toca no coração” ao invés de realmente dar os 10%. Fortalecer o dízimo, fortalece também a nossa gratidão a Deus por aquilo que Ele nos dá/providencia diariamente.
  • Partilhe com seus amigos/colegas de trabalho. Também os seus colegas de trabalho podem ser alvos de sua vivência quaresmal. Prepare um café da manhã, coloque-se à disposição deles, ajude a organizar o espaço, partilhe sobre aquilo que é a quaresma. Isso também é caridade, amor praticado!

Oração (intimidade)

“Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar em pé, nas sinagogas e nas esquinas das praças, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Ao contrário, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta, e reza ao teu Pai que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”

(Mt 6, 5-6)

A oração é uma das coisas mais banalizadas nesse tempo em que se fala tanto de avivamento. Confundem oração com grito, arrepio, sentimentos, menos com intimidade e diálogo com Aquele que está oculto.

A oração do “secreto” vai além das práticas devocionais. Essas são importantíssimas, mas é preciso caminhar e crescer na fé, colocando-se diante do Senhor em silêncio, adorando-O, prostrando-se diante dEle.

Nas práticas devocionais, sugiro:

  • Via-Sacra Individual
  • Via-Sacra Comunitária (a dor do outro tbm configurada à dor de Cristo)
  • Meditação das 7 dores de Maria Santíssima
  • Terço Mariano diário
  • Terço da Misericórdia às 15h (hora da misericórdia)
  • Liturgia Diária
  • Liturgia das Horas (ao menos um dos horários)
  • Adoração Eucarística semanal
  • Visita diária ao Santíssimo Sacramento (nem que seja por 1 minuto)
  • Confissão Mensal (ou semanal, se achar necessário)
  • Veneração da cruz de Cristo
  • Leitura espiritual.

Nas leituras espirituais, podemos indicar algumas que com certeza te ajudarão:

  • “Senhor, tende piedade – O poder de cura da confissão” (Scott Hahn)
  • “Como transformar a dor em amor” (Maria Emmir Nogueira – Com. Shalom)
  • “Vida e Paixão do Cordeiro de Deus” (Anna Catarina Emmerich)
  • “Imitação de Cristo” (Tomás de Kempis)
  • “Jesus de Nazaré – Da entrada em Jerusalém até a Ressurreição” (Papa Emérito Bento XVI)
  • “A Misericórdia Divina na minha alma – Diário” (Santa Faustina Kowalska)
  • “As crônicas de Nárnia” (CS Lewis)

É interessante fazer essas leituras com espírito de oração, não apenas para “passar o tempo”. É preciso querer encontrar nessas obras a presença e o querer de Deus.

Jejum (penitência/sacrifício)

"Mexe su bundo" e deixa de ser mole na vivência da quaresma!

“Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas. Eles desfiguram o rosto, para que os homens vejam que estão jejuando. Em verdade vos digo: eles já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuares, perfuma a cabeça e lava o rosto, para que os homens não vejam que estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto. E o teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa”.

(Mt 6, 16-18)

Bom, jejum não é pra emagrecer e nem pra embelezamento. A prática do jejum, primeiramente, é para mortificação do corpo e autodomínio, não dando ao “instinto” voz, mas deixando-se redirecionar para Deus, para o céu. “Nem só de pão vive o homem”, já nos ensinou o próprio Jesus ao vencer o demônio que lhe propunha um banquete no deserto.

Sobre o jejum ou sacrifício como prática nesse tempo, temos:

  • Jejum (tirar uma refeição completa, principalmente às sextas-feiras)
  • Abstinência de Carne (sem carne vermelha/quente principalmente às sextas-feiras em memória da Paixão de Jesus)
  • Abstinência de um alimento que mais goste
  • Não se preocupar tanto com a aparência (claro, sem andar parecendo um malácabado: usar menos maquiagem, pentear o cabelo de forma mais simples, não usar roupas extravagantes)
  • Não se preocupar com conforto (usar um calçado menos confortável, sentar-se em cadeiras mais duras, beber água em temperatura não tão agradável)
  • Não comer só o que gosta (claro, não vai passar mal, mas coloque menos tempero, coma menos o que gosta, tente comer o que não gosta)
  • Não use escada rolante (caminhe mais, use escadas convencionais, deixe o elevador, desça um ponto antes do habitual, gaste menos com Uber, Táxi, 99 ou qualquer coisa do tipo).
  • Pratique o silêncio (o mais difícil pra mim rs). Ouça mais, fale menos. Boca fechada tem mais chances de pecar menos (contanto que o coração não esteja repleto de maus desejos).

Enfim, vale a pena escolher exercícios espirituais como esses listados, além de preparar um ambiente favorável em casa, o faça também no seu trabalho. Coloque a cruz de forma visível nos locais, use algo que te lembre do sacrifício de Cristo por você, tente participar da Santa Missa mais do que apenas no domingo.

Vamos juntos viver esse tempo favorável de conversão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: