Setembro é aquele mês em que todo católico – ou pelo menos 90% deles – começa a postar frases bíblicas com a hashtag #MêsDaBíblia ou qualquer outra do tipo.

É o mês também daquelas tenebrosas “procissões” da bíblia que infestam as paróquias do Brasil. Tem bíblia saindo de um coco, danças espalhafatosas, dentre outras aberrações.

A Bíblia num coco #Miserere

“Que cresceu, cresceu e nos transformou, ensinando-nos viver num mundo novo” é o fim do refrão de uma das músicas mais icônicas desse tempo celebrativo. Canta comigo: “A Bíblia é a Palavra de Deus, semeada no meio do povo…”

Enfim. Mundo novo? Palavra de Deus? Do quê vale tudo isso se para nós, as Sagradas Escrituras não passam de linhas e mais linhas que muitas vezes são só teoria e nada de prática em nossas vidas?

Pois bem. Como sabem, sou carismático desde os 7 anos de idade. Gosto de um bom shandaray. Mas há uma coisa na RCC (não generalizando) que me deixa muito bravo: quando pegam a bíblia e essa se torna um catálogo da Jequiti (porque a Avon é muito antiga rs), porque serve apenas para realizar desejos ou afagar o ego. Ou ainda, para denegrir a imagem do outro.

Quero dizer: a bíblia quando usada dessa maneira, deixa de ser Palavra de Deus e torna-se palavra de destruição, pela falta de discernimento daqueles que a pregam e utilizam.

Mas já que é pra abrir a Palavra de Deus para dela receber respostas e caminhos, é preciso ter o coração disponível para os afagos feitos por Deus à alma, mas também para as palavras duras que podem nos fazer pensar e até derramar algumas lágrimas.

A Palavra de Deus deve sempre ser lida à luz do Espírito Santo e da espiritualidade e não do desejo humano que tantas vezes é desordenado.

Ao pedirmos o conselho de Cristo nas Sagradas Escrituras, como nos alerta São Francisco, precisamos ter a disposição para obedecermos à Sua vontade. Essa é sempre maior e melhor que as nossas, pois como diz o tão conhecido salmo, Ele nos sonda em todo e qualquer instante.

Sobre a Vontade de Deus, é válido pedirmos a opinião de Santo Afonso Maria de Ligório, Doutor da Igreja:

“A maior glória, pois, que nós podemos dar a Deus, é cumprir Sua bendita vontade em tudo. O nosso Redentor, que baixou dos Céus à Terra para promover a divina glória, cumprindo com a divina vontade, veio principalmente ensinar-nos a assim o praticarmos, pelo seu mesmo exemplo”

Tratado da Conformidade com a vontade de Deus / Minha Biblioteca Católica

Creio que queremos adorar e agradar a Deus em tudo o que fazemos. Que seja assim também em nossa relação com as Santas Escrituras, que norteiam nossa vida cristã.

Enfim, bora lá.

1 – Uma Palavra de Amor

Ah, quando Deus nos dá uma Palavra de Amor, até marcamos, grifamos, passamos para um outro papel, colocamos a data na bíblia, tudo para nos lembrar daquela passagem que fez um xâmego em nossa alma.

Como é bom tudo isso, né? Essa é fácil obedecer, não é? Mas ainda assim é preciso que tenhamos discernimento para usufruirmos de cada palavra, de cada ponto, de cada suspiro de Deus naquelas páginas. Deus nos ama e essa é uma realidade que nunca devemos esquecer!

2 – Uma Palavra dura

Nossa, chega dói o coração quando abrimos a bíblia e lá está escrito algo nos exortando ou corrigindo. É, quem ama corrige porque nos quer ver crescer.

Se até o homem que é mal corrige seus filhos, imagina, então, Deus que é puro amor e misericórdia? Se a Bíblia é um “manual de vida cristã”, não vamos encontrar apenas os passos a seguir, mas também advertências pra nos lembrar que “nem tudo são flores”.

Mesmo que dura, a Palavra continua sendo de amor. O Pai nos Ama em Jesus e pelo Espírito e tudo o que Ele faz é por amor.

O que Ele fez em Sôdoma e Gomorra, na época de Noé ou ainda no que lemos no Apocalipse. Tudo é por amor!

3 – Uma Palavra difícil

É, nem sempre entenderemos o que as Sagradas Escrituras querem dizer. Digo no quesito tradução e interpretação mesmo.

Mas quem pode interpretar para nós? Bom, o que precisamos saber é que tudo o que precisa ser interpretado, já o foi pela Igreja Católica Apostólica Romana.

Com a Bíblia não existe licença poética para interpretação. E também ela não foi escrita para agradas as minorias, mas para ser Palavra da Salvação para todos.

Recentemente saiu na Revista Superinteressante a notícia sobre uma “Edição Homossexual” da Bíblia, mudando trechos que condenam não a condição, mas as más escolhas. Mas disso falaremos em outro texto.

4 – Enfim

É isso. De amor ou de exortação, as mensagens contidas nas Sagradas Escrituras precisam ser lidas com espírito de oração, à luz do Espírito, com o desejo de fazer a vontade de Deus e, claro, entendendo que o contexto histórico de quando elas foram escritas era outro.

Que Deus te abençoe e vamos juntos nesse mês vivenciar esse tempo propício de intimidade com a Palavra de Deus.

Tamu Junto!

Robson Landim
Filho de Deus, Celibatário pelo Reino dos Céus, Jornalista e líder da Geração Eleita.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: